Dr. Walter B. Fiorotto e Dr. Márcio Ricardo, no Hospital Albert Einstein, em curso de acreditação para implante do "stent" Bio-absorvível (Absorb™)

            Absorb(TM), o primeiro sistema biorreabsorvível de eluição de medicamento no mundo (sigla em inglês BVS – Bioresorbable Vascular Scaffold), agora disponível no Brasil e em Goiânia. O produto já é comercializado em mais de 60 países em todo o mundo e representa a 4ª revolução na cardiologia intervencionista, sendo o primeiro dispositivo médico do seu tipo para o tratamento da doença arterial coronariana. O Suporte Vascular Biorreabsorvível (BVS) Absorb(TM) permite a restauração do fluxo sanguíneo no coração, similar a um stent metálico permanente, mas que some entre 2 e 3 anos depois de fazer o seu trabalho. O resultado é um vaso sanguíneo que pode recuperar a função e os movimentos naturais, uma vez que fica livre de um stent metálico permanente. Absorb(TM) é feito de um polilactídeo, comumente utilizado em implantes médicos, como suturas absorvíveis.

             

            As doenças cardiovasculares são a principal causa de morte no Brasil, tendo sido responsáveis por 29% dos óbitos no país1. Estima-se que de 5% a 8% dos adultos acima de 40 anos possuem prevalência para ter doença arterial coronariana, a forma mais comum de cardiopatia. E com o envelhecimento da população e a mudança dos hábitos de vida, esses números tendem a aumentar nos próximos anos.

 

               AbsorbTM é o primeiro dispositivo do gênero que funciona como um stent, abrindo uma artéria bloqueada no coração e restaurando o fluxo de sangue. No entanto, depois de fazer o seu trabalho, AbsorbTM se dissolve na parede do vaso, ao contrário de um stent metálico, que é um implante permanente. AbsorbTM é feito de polilactídeo, um material naturalmente dissolvível pelo organismo, que é comumente usado em implantes médicos, tais como suturas absorvíveis. AbsorbTM é chamado de suporte para indicar sua estrutura temporária, e este suporte fornece apoio ao vaso até que a artéria consiga permanecer aberta por conta própria. AbsorbTM se dissolve lentamente no interior do vaso sanguíneo, deixando para trás um vaso que tem o potencial de retomar a função e os movimentos mais naturais, uma vez que fica livre de um stent metálico permanente.

 

             Absorb(TM) é o primeiro Suporte Vascular Biorreabsorvível de eluição de medicamentos do mundo a se tornar comercialmente disponível nos mercados internacionais. O Absorb(TM) conquistou o CE Mark na Europa em janeiro de 2011, e o produto já está disponível em mais de 60 países em todo o mundo e tem sido usado para tratar mais de 75.000 pessoas.

 

             O BVS (Bioresorbable Vascular Scaffold) Absorb(TM) libera everolimus, um medicamento antiproliferativo já utilizado nos stents coronários XIENCE da Abbott. O everolimus foi desenvolvido pela Novartis Pharma AG que o licenciou para a Abbott para uso em seus stents com eluição de medicamento. O everolimus demonstrou inibir o crescimento da neoíntima no stent após sua implantação nos vasos coronarianos, evitando assim a reestenose do local tratado.

 

             Os potenciais benefícios em longo prazo de Absorb(TM) são muito significativos. A medida que o dispositivo é absorvido, a artéria coronária pode se expandir ou contrair, conforme necessário, para aumentar o fluxo de sangue no coração, em resposta a atividades fisiológicas do organismo, como o exercício físico ou situações de emoção e estresse. Com isso, as opções de acompanhamento médico, diagnóstico e tratamento, no caso de futuras lesões, são ampliadas. A necessidade de tratamento em longo prazo com medicamentos antiagregantes pode ser reduzida e, caso sejam necessárias novas intervenções, elas poderão ser feitas com mais tranquilidade, sem um implante permanente.